Agência Brasileira de

Abin

Operação Amparo | 2011

 

ORIGEM DA OPERAÇÃO


O desmatamento e os conflitos fundiários afetam significativamente os estados de Amazonas, Pará e Rondônia. Atividades de extração ilegal de madeira e a posterior implementação irregular da agropecuária apresentam perspectivas rentabilidade frequentemente superiores às proporcionadas pelas atividades extrativistas e agricultura familiar.

Os ilícitos ambientais e fundiários na região são realizados por meio de redes de articulação, envolvendo empresas e indivíduos, assemelhando-se às estruturas do crime organizado urbano.

Por vezes, envolvem movimentação de elevados valores financeiros, subornos, assassinatos e atos violentos de intimidação. Crimes de homicídio constituem desdobramentos constantes da disputa pela posse da terra nos confrontos entre agricultores familiares e os grupos que praticam desmatamento e agropecuária em áreas ilegais.

O assassinato de um casal de líderes sindicais ligados a preservação ambiental no Pará, em 2011, desencadeou a Operação Amparo, que teve como objetivo intensificar a fiscalização e prevenção a crimes ambientais, assim como a repressão aos conflitos fundiários e crimes violentos relacionados.

 

Preservação ambiental de áreas florestais da região norte foi o objetivo da operação

 

 

ATUAÇÃO DA ABIN


A ABIN coordenou o trabalho integrado de análise e sistematização de dados e conhecimentos oriundos de instituições federais integrantes do Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN).

Equipes operacionais da Agência contribuíram para as ações de fiscalização antecipatórias, que otimizaram os resultados da atuação repressiva de combate ao desmatamento ilegal na área coberta pela operação.

 

 

RESULTADOS


Os Relatórios de Inteligência produzidos permitiram a interdição de madeireiras irregulares, desmonte de madeireiras ilegais e embargo de várias propriedades rurais por falta de regularização ambiental. Identificaram-se esquemas criminosos para “esquentar” a madeira extraída ilegalmente, sonegação de impostos e desvios de verbas do Programa Nacional para Agricultura Familiar (Pronaf).

 

 

 

 

facebookgoogle_plusmail