Agência Brasileira de

Abin

Cooperação Internacional

 

O novo perfil das ameaças à segurança internacional – como terrorismo, crimes transnacionais e proliferação de armas de destruição em massa – aprofundou a importância da cooperação internacional em Inteligência. A cooperação entre serviços de Inteligência permite o intercâmbio de informações entre os países e a identificação conjunta de ameaças e situações de crise que geram instabilidade política internacional.

A maior proximidade entre os serviços de inteligência aumenta a relação de confiança entre os países, o que também contribui para a solução conjunta dos desafios contemporâneos.

 

ABIN mantém cooperação com mais de 80 serviços estrangeiros

ABIN mantém cooperação com mais de 80 serviços estrangeiros

 

SERVIÇOS ESTRANGEIROS


A ABIN mantém laços de cooperação com mais de 80 serviços de inteligência estrangeiros. O intercâmbio de informações relacionadas à segurança internacional é o principal objeto das parcerias. A pauta de informações compartilhadas ainda conta com assuntos como movimentos migratórios, epidemias e ações de inteligência de outros países.

Para facilitar o contato com serviços de inteligência sul-americanos, a ABIN mantém três adidâncias de Inteligência no exterior: Argentina, Colômbia e Venezuela. Em Washington/EUA, a ABIN mantém oficial de ligação junto ao CICTE/OEA.

 

 

COMUNIDADES INTERNACIONAIS


No âmbito multilateral, destaca-se a participação da ABIN na iniciativa de cooperação dos serviços de inteligência integrantes da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e o Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (GAFI). A ABIN também participa do Fórum Iberoamericano de Serviços de Informação e Inteligência (FOSII).

A cooperação com serviços de inteligência estrangeiros tem especial importância na segurança dos grandes eventos esportivos sediados no Brasil. O intercâmbio de informações da ABIN com outros órgãos amplia a capacidade de identificação de ameaças relacionadas ao terrorismo e à criminalidade transnacional.

 

 

facebookgoogle_plusmail