Agência Brasileira de

Abin

Centro de Inteligência Nacional | Copa do Mundo

 

 

O Centro de Inteligência Nacional (CIN) foi a base de toda a atividade de inteligência durante a Copa do Mundo. A estrutura foi montada na sede da ABIN, em Brasília/DF, e reuniu em um mesmo espaço órgãos do Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN) e parceiros estaduais e municipais.

O Centro funcionou durante 24 horas por dia. Profissionais dos mais variados órgãos ficavam de prontidão acompanhando a evolução de questões fundamentais ligadas à segurança das delegações e dos torcedores.

 

 

 

PRODUÇÃO


Ao todo, foram produzidos 80 relatórios e 255 sínteses e recebeu 1.650 documentos dos Centros de inteligência Regionais (CIRs) e de órgãos parceiros durante a competição. O CIN esteve em operação desde um mês antes do início da Copa, no dia 12 de maio de 2014, e permaneceu ativo até a final do torneio.

 

 

ATUAÇÃO


O CIN centralizou o fluxo de informações de inteligência e fez parte do tripé de segurança montado pelo Governo Federal: inteligência, defesa e segurança. Como estrutura central, era papel do Centro manter contato direto com os Centros Integrados de Comando e Controle da Defesa e da Segurança.

Na prática, a função dos profissionais de inteligência era fazer o intercâmbio de conhecimentos de inteligência para assessorar o planejamento dos usuários das informações – áreas da Justiça e Defesa –, permitindo a antecipação de intercorrências que poderiam afetar a segurança dos jogos ou dos torcedores.

O Centro de Inteligência Nacional manteve comunicação em tempo real com todos os demais centros e monitorou os eventos significativos relacionados à segurança da competição.

 

Centro de Inteligência Nacional, em Brasília, funcionou durante dois meses para a Copa do Mundo

 

 

 

facebookgoogle_plusmail