Agência Brasileira de

Abin

Ranking de Sensibilidade, Caderno das Delegações e Criticidade dos Jogos | Copa

 

 

RANKING DE SENSIBILIDADE


Cada uma das 32 seleções teve a sensibilidade de sua delegação avaliada e um ranking foi montado, com a classificação das equipes. No topo da tabela, as mais sensíveis.

A lista fez parte do relatório “Sensibilidade das Delegações”, finalizado e difundido durante a Copa do Mundo a órgãos responsáveis pela segurança – por exemplo, pela escolta e logística de cada time. Sete seleções, dentre elas o Brasil, ficaram com o grau de sensibilidade muito alto.

Três aspectos foram levados em conta: geopolítica, terrorismo e eixo desportivo. Situação política instável, registros de terrorismo internacional e jogadores famosos – que poderiam despertar, por exemplo, tumulto na porta de hotel – são pontos que tornaram uma seleção mais sensível. O objetivo foi subsidiar planos de ações, dando instrumentos para os órgãos operacionais poderem priorizar recursos.

 

Cada uma das delegações, como a da Holanda, teve seu nível de sensibilidade classificado

 

 

CADERNO DAS DELEGAÇÕES


Utilizando os mesmos eixos de informação, também foi produzido o Caderno das Delegações. Espécie de síntese sobre cada equipe participante da Copa, o material trazia dados básicos sobre os times. Os gestores de segurança consultavam, de forma rápida e direta, informações básicas sobre a seleção pela qual ele era responsável. O documento foi repassado para 11 a 14 órgãos de segurança e defesa em cada estado brasileiro.

 

ABIN entregou cadernos sobre cada uma das delegações, como a da Itália, às autoridades de segurança

 

 

CRITICIDADE DOS JOGOS


Além das delegações, a criticidade dos jogos também foi avaliada. A tabela da Copa foi estudada e avaliou-se cada partida. Confrontos entre seleções de sensibilidade muito alta, consequentemente, foram considerados de forte criticidade.

 

Cada partida da Copa do Mundo teve seu nível de criticidade avaliado pela ABIN

 

 

facebookgoogle_plusmail